Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Brasão

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso


Quinta-feira, 11 de abril de 2019 09h31


Especial 300 anos - Cuiabá de A à Z - Liu Arruda

Luciano Campbell / Superintendência da Rádio Assembleia



Liu Arruda é na verdade Elonil de Arruda, jornalista, comediante e músico. Cuiabano, nasceu em 30 de maio de 1957, filho de Nilson Arruda e Tanita Marques de Pinho Arruda. Herdou da mãe o interesse pelo teatro e desde a década de 80 passou a ser o mais popular ator do Estado. Em meados dos anos 90 ele abriu o bar "Teatro de Varanda", que depois passou a se chamar "Nó de Cachorro". O humor de Liu valorizava o linguajar cuiabano, que era expresso numa mistura de irreverência com uma certa ingenuidade. Em mais de 25 anos de carreira, criou cerca de 40 personagens e centenas de apresentações teatrais. Liu além de ter participado em novelas, manteve colunas em jornais e lançou o CD,"Ocê qué vê, escuta" com conteúdo musical e piadas. O artista se juntou ao Grupo Gambiarra em 1986, onde trabalhou com os atores mato-grossenses Claudete Jaudy, Ivan Belém, Mara Ferraz, Meire Pedroso, Roberto Vilas-Boas, Toty Martins, entre outros. O grupo encarava a rua como espaço cênico possível, realizando intervenções nas ruas, praças, bares e em movimentos de interesse popular. Junto de Chico Amorim, Liu focou seu trabalho na política. A peça Cidade Pedra Lascada marca o encontro com o diretor. Foi a partir daí que surgiu a personagem mais famosa de sua carreira: a "Comadre Nhara". O ator deu vida a uma família imaginária onde, além de Nhara, participavam seu esposo Compadre Juca e os filhos Ramona e Gladstone. Nhara e as demais personagens de Liu Arruda esbanjavam humor e senso crítico do linguajar cuiabano e comportamentos regionais. Elas surgiram em uma época em que o fluxo migratório era intenso no Estado e esses novos moradores criticavam os hábitos e costumes da população matogrossense. Liu resolveu dar vida a personagens populares, valorizando as características do seu povo, principalmente o sotaque e tentando fazer com que a população se orgulhasse de suas raízes. Liu Arruda morreu no dia 24 de outubro de 1999, com 42 anos. O humor e o teatro mato-grossense deve muito a Elonil Arruda, um ícone a ocupar seu espaço eternamente nas artes e nos corações cuiabanos. Rádio Assembleia, em sintonia com os 300 anos de Cuiabá!

Baixar áudio

Superintendência da Rádio Assembleia