Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Brasão

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso


Terça-feira, 15 de maio de 2018 13h53


RECONHECIMENTO

Sessão especial homenageia mulheres policiais civis de Mato Grosso

Deputado Guilherme Maluf é autor do projeto de lei que institui o dia 12 de maio como Dia da Mulher Policial Civil, em reconhecimento aos serviços prestados

Eduardo Ricci / Gabinete do deputado Guilherme Maluf



Foto: Ângelo Varela

Delegadas, investigadoras e escrivãs da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso foram homenageadas pelo deputado Guilherme Maluf (PSDB) em sessão especial realizada nesta segunda-feira (14), no plenário da Assembleia Legislativa. Em reconhecimento ao trabalho dessas profissionais, que zelam diariamente pela segurança do cidadão e pela efetividade da Justiça, o deputado apresentou o Projeto de Lei 143/2018, que institui no calendário oficial do Estado de Mato Grosso, o Dia da Mulher Policial Civil, a ser comemorado anualmente no dia 12 de maio.

“Nesta data, a sociedade terá a oportunidade de reconhecer e valorizar o trabalho das policiais civis, contribuindo para a melhoria permanente das condições de trabalho desta importante categoria”, justificou o deputado Maluf. “São mulheres, mães, guerreiras profissionais que servem a Mato Grosso com coragem e bravura, cada qual escrevendo um capítulo dessa brilhante trajetória em defesa da sociedade”.

Além das moções de congratulação às 1.310 policiais civis da ativa e aposentadas, a sessão especial também serviu para consultar a população sobre a validade da criação desta data comemorativa, requisito imposto pela Lei 10.556/2017, de autoria do deputado, que fixa critérios para a instituição de datas comemorativas em Mato Grosso. “Tenho certeza que todos os presentes apoiarão a criação desta data, que faz jus às policiais civis de Mato Grosso, que prestam um serviço essencial à comunidade”, disse o deputado.

A primeira delegada de Polícia de Mato Grosso, Miedir Santana, ficou emocionada com a homenagem. “Na realidade, me sinto mãe de todas as mulheres da Polícia Civil e ver o reconhecimento a estas mulheres de fibra é emocionante. Eu sinto que valeu a pena todo o trabalho, todo o sacrifício para vencer os preconceitos, pois hoje vemos uma Polícia Civil fortalecida pelo trabalho competente das mulheres em todos os setores”.

Miedir entrou na Polícia em 1976, época em que o preconceito contra as mulheres e especialmente contra as mulheres negras era muito forte. “Eu cheguei a ouvir frases como “quem é você para me intimar, o que esta negrinha acha que é? Naquele tempo não havia Lei Maria da Penha e alguns homens desafiavam a polícia e a Justiça”, relembra.

Falando em nome das homenageadas, a delegada regional de Cáceres, Cinthia Gomes da Rocha Cupido, agradeceu o reconhecimento do Legislativo estadual ao trabalho das mulheres policiais, que a cada concurso público ocupam por mérito mais espaço e hoje fazem a diferença na corporação.

A presidente do Sindicato dos Investigadores de Polícia de MT (Sinpol), Edleusa Mesquita, primeira mulher a ocupar o cargo, disse que elas continuam quebrando paradigmas na Polícia Civil e muitas vezes precisam se desdobrar para superar todas as dificuldades da carreira. “Nós não nos intimidamos e estamos prontas para desempenhar qualquer função com tanta competência e, às vezes, com resultados até melhores do que os colegas homens”.

Edleusa Mesquita aproveitou a oportunidade para pedir o empenho dos deputados para garantir a aposentadoria especial das mulheres policiais aos 25 anos, já assegurada por lei federal, mas que depende da homologação pelos estados. O deputado Guilherme Maluf se comprometeu a intermediar esta providência junto ao governo do Estado.

Davi Padilha Nogueira, presidente do Sindicato dos Escrivães de Polícia Judiciária Civil (Sindepojuc), disse que a homenagem é justa, mas outras providências ainda são necessárias para reconhecer, na prática, o trabalho das policiais. “Em 176 anos de Polícia Civil em Mato Grosso, ainda não tivemos uma delegada-geral. Chegou a hora de promover este avanço”, defendeu. Mato Grosso já tem uma delegada-geral adjunta da Polícia Judiciária Civil, Silvia Maria Pauluzi, também presente à sessão especial.

Já o presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia de MT (Sindepo), Wagner Bastos Junior, lembrou que a participação da mulher na polícia foi um avanço significativo, pois trouxe um novo olhar mais sensível e humanizado às ações na segurança pública. Foi dele a iniciativa de trazer ao deputado Guilherme Maluf a sugestão da criação do Dia da Policial Civil, prontamente acatada pelo parlamentar. “Este foi um legado importantíssimo da sua gestão no sindicato”, destacou Maluf.

O secretário de Segurança Pública, Gustavo Garcia, se comprometeu em interceder junto ao governador Pedro Taques sobre a concessão da aposentadoria especial às policiais aos 25 anos e aos policiais aos 30 anos. “Essa é uma reivindicação justa e necessária, pois considera as jornadas múltiplas que as mulheres exercem e reconhece a sua importância no contexto da atividade policial. A Polícia Civil hoje é referência nacional e boa parte desta conquista se deve à dedicação e ao profissionalismo das policiais”, finalizou.


Gabinete do deputado Guilherme Maluf

Telefone: (65) 3313-6980


Relacionadas


Galeria de Imagens