Brasão

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso


Segunda-feira, 5 de junho de 2017 15h45


MEIO AMBIENTE

AL instala Câmara Temática nesta sexta-feira para debater Geoparque de Chapada

O deputado estadual licenciado Wilson Santos é autor do requerimento de instalação da CST que cria o geoparque

NAJYLLA NUNES / ASSESSORIA DE GABINETE



Deputado Wilson Santos (Foto: Marcos Lopes/ALMT)

A Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (ALMT) vai instalar na próxima sexta-feira (9), na sala 201, às 9 horas, uma Câmara Setorial Temática (CST) para debater a criação do Geoparque de Chapada dos Guimarães. A solenidade será presidida pelo deputado estadual Saturnino Masson (PSDB). 

O deputado estadual licenciado Wilson Santos (PSDB) é o autor do requerimento de instalação da CST e explica que o objetivo é trazer benefícios à população e para os turistas da cidade de Chapada dos Guimarães. Com a CST, é possível definir conceitos de proteção, educação e desenvolvimento para a região.

“Realizamos, no ano passado, duas audiências sobre o geoparque. A instalação dessa Câmara Temática é de valorização do atual Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, no intuito de incorporarmos outros ícones da cultura, da geologia e da natureza para que agregue outras riquezas. Por esta razão é louvável a criação de um grupo de estudos, pois ampliaremos o debate com empresas, governo e sociedade em geral”, destacou Santos.

Wilson Santos, explicou que existe no Brasil o Geopark Araripe, no Ceará, que desenvolve um trabalho relevante na região do Cariri. “A exemplo de Geoparques no semiárido do nordeste cearense existe o Geopark Araripe, que visa preservar o patrimônio geológico, educar e ensinar a população sobre temas geológicos e ambientais. E lá eles conseguem assegurar o desenvolvimento sustentável através do geoturismo e geram novas fontes de renda para a população local”, pontuou Wilson.

Geoparque de Chapada dos Guimarães - Em 2011, o Serviço Geológico do Brasil (CPRM) apresentou um levantamento do Parque Nacional de Chapada que apontou interesses geológico-geomorfológico, paleontológico e espeleológico, além de belezas naturais, que justificam e propiciam a criação do Geoparque.

O estudo realizado pelo Serviço Geológico identificou geossítios presentes na área do Parque Nacional e outros pontos, alguns já conhecidos pela população local, mas que ainda podem ser mais bem explorados, como: Cachoeira Véu de Noiva, Rota das Cachoeiras; Casa de Pedra; Totem de Pedra; Morro São Gerônimo; fósseis de moldes de braquiópodes; Balneário da Salgadeira; Apiário e a Cidade de Pedra.

A Câmara Setorial Temática sobre o Geoparque de Chapada dos Guimarães terá membros representadas pelas seguintes entidades: Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (ALMT); Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT); Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT); Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio); Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec); Companhia Mato-Grossense de Mineração (Metamat); Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM); Secretaria Municipal de Educação (SME); Corpo de Bombeiro Militar (CBM); Centro Matogrossense de Estudos Geológicos (CEMATEGE); Instituto Ecossistemas e Populações Tradicionais (ECOSS); Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN); Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso (SEDUC); Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo (SMCET); Serviço Geológico do Brasil (CPRM).

 


Secretaria de Comunicação Social

Telefone: (65) 3313-6283

E-mail: imprensa1al@gmail.com


Associadas


Imagens