Brasão

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso


Quinta-feira, 14 de setembro de 2017 17h41


TURISMO SUSTENTÁVEL

CST debate modelo de gestão do Geoparque de Chapada nesta sexta

A reunião do grupo acontece na sala 201, a partir das 9h

JOSÉ LUIS LARANJA / SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO



Reunião da CST sobre o Geoparque de Chapada dos Guimarães (Foto: Fablicio Rodrigues/ALMT)

A Assembleia Legislativa realiza nesta sexta-feira (15), reunião a Câmara Setorial Temática (CST) para debater o modelo de gestão do Geoparque de Chapada dos Guimarães. De acordo com a equipe técnica da CST, apenas o município de Chapada dos Guimarães fará parte do parque. Para expandir o assunto junto à população chapadense, a Assembleia marcou para o dia 19 de outubro um debate sobre o assunto em audiência pública na Câmara  de Vereadores local.

Vale destacar que o Geoparque de Chapada conta com o reconhecimento da Unesco e deverá estar apto às linhas de financiamento do Banco Mundial e de créditos de fundo perdidos a serem investidos. “A gestão do geoparque será fundamentada com a definição de um conselho gestor e dos setores responsáveis por viabilizar o funcionamento eficiente da área”, revelou o presidente da CST, Caiubi Emanuel Kuhn.

Ele explicou ainda que a gestão de áreas verdes tem muitos desafios e grandes possibilidades de desenvolvimento, tanto econômicos, quanto relacionados a qualidade de vida das cidades a partir do turismo. “Com todas estas novas tendências, vamos procurar adotar um trabalho voltado na gestão do geoparque”, revelou Kuhn.

A iniciativa de criação da CST do Geoparque de Chapada é do deputado licenciado Wilson Santos. A Secretaria de Estado de Desenvolvimento do Turismo, em 2016, divulgou que o município de Chapada dos Guimarães recebeu R$ 1,6 milhão. Esse valor é uma espécie de compensação ambiental, mas o município não desenvolve nenhuma atividade na área de meio ambiente, educação ou gestão ambiental.

De acordo com informações dos membros da CST, o geoparque busca integrar as rotas existentes com as outras que estão sendo propostas como, por exemplo, a criação de produtos turísticos, visando as novas rotas a serem implementadas no município.

CST - A CST foi criada pelo Ato nº 013/17. Ela tem o objetivo de estudar e discutir a criação do geoparque de Chapada dos Guimarães, pelo prazo de 180 dias, prorrogáveis por igual período.  O presidente é Caiubi Emanuel Souza Kuhn e a relatora é Débora Almeida Faria, ambos da Universidade Federal de Mato Grosso.

O prazo para a entrega final do relatório sobre o que foi definido durante os seis meses de debates é dia 7 de dezembro. Mas esse prazo deve ser prorrogado caso exista a necessidade. A reunião desta sexta-feira acontecerá na sala 201, a partir das 9h.

 


Secretaria de Comunicação Social

Telefone: (65) 3313-6283

E-mail: imprensa1al@gmail.com


Associadas


Imagens