Brasão

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso


Segunda-feira, 19 de março de 2018 17h19


EXPEDIÇÃO

Deputado Allan percorre usinas açucareiras históricas

Professor Allan reúne elementos para apresentar projeto de lei estabelecendo rota turística

TEO MENESES / Gabinete do deputado Prof. Allan Kardec



Foto: Fablício Rodrigues

O professor e deputado Allan Kardec (sem partido) percorreu as usinas açucareiras do Rio Cuiabá que foram importantes para a economia de Mato Grosso a partir do século XVIII. O objetivo é catalogar os locais para elaboração de um projeto de lei que estabelece essa rota como turística do Pantanal.

Allan visitou cada uma das usinas no sábado (17) e domingo (18). Acompanhado por uma equipe que estuda o assunto, conversou com moradores da região e reuniu informações que subsidiarão a elaboração da lei com objetivo de atrair investimentos para o local.

“Essa região tem um enorme potencial turístico. Temos que valorizar nossa história, repassar isso às futuras gerações e alavancar ainda mais o turismo como forma de gerar mais emprego e renda conciliando com a preservação ambiental”, afirma Allan.

O grupo iniciou a viagem no sábado pela Usina Conceição, localizada em Santo Antônio de Leverger, na região conhecida à época como Rio Abaixo. Ela foi a primeira usina de Mato Grosso, construída em 1893 pelo comendador Joaquim José Paes de Barros, pai do renomado coronel Totó Paes de Barros, que entrou para a história de Mato Grosso como governador de 1903 a 1906 e um dos maiores visionários do estado.

Da Conceição, a comitiva seguiu para a Usina Maravilha, seguindo para São Miguel, olaria famosa pela construção de tijolos e que ainda conta com uma chaminé imponente às margens do Rio Cuiabá. Morador da propriedade, Gaspar Zeferino Rodrigues Costa reclama da falta de apoio do poder público para ajudar na preservação do local.

“Poderíamos ter pousadas ao longo do rio para receber turistas e mostrar parte da história de Mato Grosso para o mundo”, afirma Gaspar, que pediu ainda a Allan ajuda no sentido de se aproximar de representantes da Prefeitura Municipal de Santo Antônio de Leverger para garantir obras de infraestrutura, manutenção das estradas da região e tombamento histórico do imóvel. A comitiva estava acompanhada pelo secretário municipal de Cultura e Turismo de Leverger, Eduardo Belmiro da Silva Júnior, o “Duda”, que levará adiante a reivindicação.

O grupo ainda percorreu a Usina Aricá, seguindo para Itaici, de Totó Paes de Barros. O local é um dos poucos reconhecidos como patrimônio estadual e foi o maior estabelecimento açucareiro de Mato Grosso. Contava com moeda própria e foi símbolo do poderio dos senhores de engenho sustentado na mão de obra de escravos após o declínio da mineração que levou anteriormente à fundação de Cuiabá e Mato Grosso. Como principais produtos das usinas, saíam pelo Rio Cuiabá a aguardente e o açúcar exportados a partir do Paraguai.

O grupo ainda percorreu as usinas de Tamandaré e Flechas. A indústria açucareira ao longo do Rio Cuiabá teve o auge a partir do fim do século XIX até meados de 1960. O declínio desses impérios ocorreu nos anos 60, com a construção da Usina Jaciara, no município de mesmo nome. O fim do período foi decretado em 1982 com a construção da Usina Barralcool em Barra do Bugres, marcando um novo período da agroindústria açucareira de Mato Grosso, renovado a partir dos anos 90 com a produção de grãos.


Gabinete do deputado Prof. Allan Kardec