Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Brasão

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso


Terça-feira, 13 de março de 2018 09h35


APOIO

Deputado Allan recebe aprovados no concurso da Sejudh

Parlamentar garantiu que vai cobrar do governo um cronograma de chamamento dos aprovados

Teo Meneses / Gabinete do deputado Prof. Allan Kardec



Kardec vai cobrar uma posição por parte do governo

Foto: Fablício Rodrigues

O professor e deputado estadual Allan Kardec (PT) recebeu, na segunda-feira (12), na Assembleia Legislativa, aprovados no último concurso da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) para o cargo de agente penitenciário do sistema prisional (agepen). Ele manifestou apoio e cobrou a imediata nomeação dos candidatos que passaram pelas fases que tiveram início ainda em 2016.

“Vou cobrar do governo a imediata nomeação dos aprovados ou pelo menos um cronograma para chamamento dessas pessoas. Sei como é a vida de concurseiro. Eles dedicaram dias de estudos, abdicaram da família e foram aprovados em difíceis fases. Devem ser chamados depois de criada tanta expectativa e registrado superávit na arrecadação pública”, afirma Allan, que é professor efetivo da rede estadual e profissional de Educação Física.

Ele ressalta que o edital foi publicado em novembro de 2016 e as cinco fases se estenderam ao longo de 2017, depois da Sejudh apresentar ao governo um déficit de 1.491 agentes penitenciários à época e gastar R$ 1,3 milhão com a contratação da banca organizadora. A homologação do resultado final ocorreu somente em fevereiro passado, tendo 1,1 mil aprovados para o cargo de agepen.

Além de manifestar apoio, Allan também se comprometeu a intermediar um encontro dos aprovados com a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa e demais deputados. “Podem contar comigo nessa luta”.

Membro da comissão de aprovados, Lucas Francisco da Silva afirma que o sistema penitenciário é deficitário, o que compromete a segurança pública. Diz ainda que o Estado anunciou convocação de apenas 160 aprovados sem data definida para isso ocorrer, apesar do concurso ter sido realizado para cadastro de reserva para os cargos de assistente social, psicólogo, advogado, agente penitenciário do sistema prisional e enfermeiro. “O governo diz que contratou pessoal na investigação, na Polícia Militar, mas não tem quem cuidar dos presos. É como construir creches, aumentar o número de crianças, mas não ter professores e instrutores”.

Allan também defendido também o chamamento imediato dos aprovados no último concurso da Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc), bem como quebra da cláusula de barreira para formação do cadastro de reserva além dos 50% das vagas abertas para diferentes cargos.


Gabinete do deputado Prof. Allan Kardec