Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Brasão

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso


Segunda-feira, 10 de agosto de 2020 07h58


RONDONÓPOLIS

Licenciamento ambiental é um dos entraves para a pavimentação de trecho da MT-383

Delegado Claudinei visitou o trecho para verificar a situação das pontes e condições da estrada.

SAMANTHA DOS ANJOS FARIAS / Gabinete do deputado Delegado Claudinei



Foto: ANGELO VARELA / ALMT

O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL), na manhã de sábado (8), foi até a rodovia MT-383, em Rondonópolis, para averiguar os contratempos que pecuaristas, produtores rurais, motoristas e moradores vivem com as condições precárias da via e das pontes que necessitam de manutenção. O parlamentar apresentou, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), a Indicação n.º 3.231/2020, em que cobra providências à Secretaria de Estado de Infraestrutura de Mato Grosso (Sinfra).

A proposição solicita a manutenção da MT-383 no trecho entre a MT-270, as comunidades Três Pontes, Naboreiro e Vila Bueno até a entrada da MT-130. A extensão a ser atendida é de cerca de 40 km e com três pontes instaladas neste percurso.

“Aqui é uma região em que ocorre o abate de bovinos que, consequentemente, o governo estadual arrecada com o Fundo de Transporte e Habitação (Fethab). Precisamos resolver situações que podem prejudicar a circulação da economia na região. Se as pontes estão precárias, imagina quando se tornarem intransitáveis? Isso vai impedir o transporte de insumos para o gado e o transporte bovino para fazendas e frigoríficos”, disse Claudinei.

Pontes - De acordo com o pecuarista Ricardo Lima Carvalho, da Fazenda Berrante, o trânsito da MT-383 é bastante movimentado e intenso. “Abatemos mais de 30 mil cabeças de gado por ano. Contamos com dois confinamentos de gado na comunidade Naboreiro. Os caminhões que trafegam no trecho são pesados. Eles transportam grãos, insumos, gado magro e gordo. Tem momentos que precisamos de trator para puxar os caminhões das pontes que estão quebradas”, explica.

Ele conta que, há quase um mês, à base de muita pressão por parte de pecuaristas e produtores rurais, conseguiram que a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Sinfra) da Prefeitura de Rondonópolis cedesse os maquinários. “Juntamos os produtores, alugamos um caminhão-pipa para ver se arrumava a estrada. Eu e outros moradores cedemos o cascalho, pois a estrada estava um caos. Só que, em menos de um mês, o problema continua”, comenta Ricardo.

Licenciamento ambiental - O pecuarista explica que existe um obstáculo para acelerar a execução da pavimentação asfáltica. Ele diz que a região conta com uma área indígena que está a uma distância de cerca de 8 a 10 km da rodovia. “O Consema (Conselho Estadual de Meio Ambiente) pediu um levantamento antropológico. A Sinfra já solicitou uma reunião com indígenas e até o modelo de ata já foi enviado para eles. A dificuldade está para reunir com os índios, por causa da pandemia da Covid-19 e as queimadas. Eles acabam não querendo reuniões. Eu já até sentei com o cacique”, diz o pecuarista.

A distância deste trecho da MT-383 para o centro de Rondonópolis é de cerca de 20 km.


Gabinete do deputado Delegado Claudinei

Telefone: (65) 3313-6358